LUTAS, VOZES E NARRATIVAS: AS EXPERIÊNCIAS DAS MULHERES DE PIQUIÁ DE BAIXO, AÇAILÂNDIA-MA

Idayane da Silva Ferreira, Roseane Arcanjo Pinheiro, Michely da Silva Alves, Patricia da Silva Araújo

Resumo


Este artigo analisa as experiências de luta das mulheres da comunidade de Piquiá de Baixo, em Açailândia, Maranhão. Baseia-se no conceito de “colonialidade” de Quijano (2005), Assis (2014) e Reis (2020), e nos efeitos pós-coloniais no Brasil, especialmente na extração de recursos naturais em Piquiá. As narrativas revelam a auto-organização das mulheres em busca de saúde, bem-estar, moradia digna e reconhecimento de seus papéis. A comunicação comunitária, teorizada por Peruzzo (2008), é destacada como instrumento de emancipação usado pelos moradores para amplificar vozes e direcionar as lutas por direitos. A Associação Justiça nos Trilhos apoia a comunidade na busca por reassentamento longe da poluição e da morte.



Palavras-chave


Colonialidade; Comunidades; Mulheres; Narrativas; Piquiá de Baixo (MA).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17648/asas.v20i1.2946

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista Asas da Palavra está indexada nos diretórios e bases que seguem:

            .  



 

ISSN:1415-7950